gruposintercena   
 
1976/1978
Intercena Bahia

Fundado em Salvador no ano de 1976 por Carmen Paternostro junto com o dramaturgista e escritor Roland Schaffner e os dançarinos Conga/Reginaldo Flores, Suki Vilas-Bôas, Tereza Oliveira.

Integrando em várias produções de dança-música-teatro o grupo Baiafro de percussão afro dirigido por Djalma Correa, o grupo Sangue e Raça de música do Recôncavo dirigido por Raimundo Sodré e Roberto Mendes, a Banda do Companheiro Mágico dirigido por Sérgio Souto, o Teatro Livre de João Augusto e outros; convidando artistas como Bené Fonteles (artista plástico), Alberto Ure (diretor argentino de teatro), Gilson Rodrigues (cenógrafo), Amélia Toledo (artista plástico) e outros.
Parcerias: Fundação Cultural do Estado da Bahia, Goethe-Institut Salvador, Universidade Federal da Bahia.

1976/1979
Intercena/Grupo Acción Instrumental

Integração em 1976 na cidade de Salvador do Grupo Intercena com o Grupo Acción Instrumental de Buenos Aires composto de Jacobo Romano (encenador e pianista), Jorge Zulueta (pianista e compositor), Ana Maria Stekelman (primabailarina); criando sede em Bonn, Alemanha, e levando espetáculos pela Alemanha.
Parcerias: Centro Cultural Rolandseck/Bonn, Theater am Turm Frankfurt, Beethoven-Halle Bonn, Messehallen Colônia, Staedelmuseum Hannover.

1978/1980
Intercena/Calcutta Dance Theatre

Carmen Paternostro/Intercena funda em 1978 o Calcutta Dance Theatre com atores e dançarinos bengalis, levando espetáculos pelas metrópoles indianas.
Parcerias: Indian Council for Cultural Relations, Embaixada do Brasil, os Goethe-Insitut de Calcutta, Bombay e New Delhi.

1983/1986
Intercena/Pagu Teatro Dança

Carmen Paternostro/Intercena funda em 1983 na cidade de Belo Horizonte o Pagu Teatro Dança levando espetáculos para as metrópoles brasileiras.
Parcerias: Grupo Teatro de Pesquisa, Grupo Transforma, Palácio das Artes, Goethe-Institut Belo Horizonte, Cemig.

1993
Intercena Bahia

Carmen Paternostro reconstitui em 1993 o Grupo Intercena Bahia, registrado em 2002 como Instituição de Utilidade Pública aprovado pela Assembléia Legislativa do Estado da Bahia.
Parcerias: Secretaria da Cultura e Turismo do Estado da Bahia, Fundação Cultural do Estado da Bahia, Goethe-Insitut Salvador, Teatro Castro Alves, Embasa, Petrobrás, Funarte/Inacen/Ministério da Cultura.